DOR NO JOELHO: Suas causa e tratamento

A dor no joelho é um incômodo muito corriqueiro em alguma idade e as causas prováveis são varias. O joelho trabalha basicamente sofrendo pressões diretas devido à ação da gravidade.

Sendo uma articulação mais comumente afetada podendo ser resultado de uma lesão, como a extrusão de um ligamento ou de uma parte da cartilagem, uma dor no joelho chega a comprometer os ligamentos, tendões ou bursas que circundam a articulação do joelho, os ossos e as cartilagens.

O joelho é a articulação intermédia do componente inferior que apresenta como papel a locomoção e a manutenção do peso corpóreo, com isso, é extremamente importante fazer alguma avaliação adequada para definir a origem dos sinais e sintomas, assim como sugerir o tratamento mais apropriado possível.

Em muitas ocasiões a dor no joelho não passa com remédios adequados. A  fisioterapia, por meio de técnicas de tratamento, surge como uma ótima opção para ajudar a aliviar o desconforto.

Portanto, um fisioterapeuta bem habilitado e com conhecimento acerca das atuais possibilidades de tratamento é imprescindível para que adequados resultados sejam conseguidos e para que direções sejam feitas de modo particular e diferenciado para cada paciente.

Com isso, reconhecer a dor no joelho e seu tratamento a partir dos treinos físicos é imprescindível para que o profissional de saúde organize uma mais perfeita conduta.

Com a intenção de harmonizar à pessoa acometida uma melhora, especialmente no que se faz referência à ao quadro sintomatológico e, por conseguinte, proporcionar avanços na sua qualidade de vida.

Neste sentido, esta verificação por meio de uma revisão sistemática de bibliografia, teve por objetivo expor o extraordinário papel da fisioterapia em pacientes de diversas idades que têm diagnóstico clínico de dor no joelho.

dor no joelho

ANATOMIA E SUA BIOMECÂNICA DO JOELHO

O joelho é a maior e ao mesmo tempo mais complicado articulação do corpo, é composto de três ossos: fêmur, tíbia e patela.

Sendo uma articulação do tipo sinovial caracteriza-se por um invólucro coberto com uma membrana sinovial que libera um lubrificante onde os movimentos acontecem por deslizamento dentre duas superfícies lubrificadas e uma superfície abaulada adequarem numa concavidade e a oscilação é adstrito à flexão e a extensão somente num plano.

A abrangência da biomecânica do joelho humano compõe a apoio para o planejamento e o progresso de ideias de reabilitação para o paciente com dor nessa articulação, sendo a composição biomecânica do indivíduo pode ser culpado por sua predisposição as lesões do joelho.

Funcionalmente, o joelho tem duas articulações tibiofemurais (tíbiofemural medial e tibiofemural lateral) e uma patelofemural.

A articulação tibiofemural é a de fato dita do joelho qualificada como uma articulação do tipo gínglimo por causa de seu papel ser semelhante como uma dobradiça: movendo entre a flexão e a extensão fazer movimentos de abdução e adução, sendo ainda conhecida como uma articulação trocóide-ginglimóide por causa ao movimento de rotação interna e externa que pode acontecer durante o movimento de flexão.

A patelofemural é qualificada como uma articulação artrodial, pois tem um resultado deslizante da patela sobre os côndilos femorais, permitindo o mecanismo de extensão do joelho.

Os ligamentos proporcionam estabilidade estática do joelho, sendo eles, os ligamentos colateral medial e lateral e os ligamentos cruzados anterior e posterior, ao mesmo tempo as retrações dos músculos quadríceps e posteriores da coxa impõem estabilidade dinâmica à articulação do joelho.

Os movimentos fisiológicos fundamentais do joelho são a flexão e a extensão.

Cada movimento é determinado a partir da disposição anatômica principal que é o joelho desdobrado com os eixos longitudinais de dois os fêmures e as tíbias no plano frontal, que comumente estão em um ângulo de 170 graus.

PRINCIPAIS FUNÇÕES DO JOELHO

Citamos aqui algumas das principais funções do joelho como:

  • Sustentar o corpo em posição ereta enquanto de pé;
  • Conseguir movimentos para erguer e agachar o corpo;
  • Fazer movimentos da perna;
  • Assistencial na eficácia da marcha;
  • Oferecer propulsão ao corpo durante os movimentos;
  • Causar estabilidade;
  • Absorver o atrito dos movimentos.

 Logo, para se conseguir tudo isso é imprescindível conseguir determinados movimentos. Devemos compreender bem esses movimentos para conhecermos onde procurar as regulagens à marcha. Eles são:

  • Rotação medial e lateral no plano horizontal;
  • Flexão e extensão no plano sagital.

curar dor no joelho

 O QUE PODE CAUSAR UMA DOR NO JOELHO

 A dor no joelho pode ser causada por uma lesão, problemas mecânicos, artrite, inflamação e outras doenças. 

Atividade física sem direção, incidente, exagero de peso, fatores genéticos, demais são as causas que podem acometer o joelho, sendo uma das maiores articulações do corpo humano e ainda uma das que mais sofre lesões.

A obesidade ainda é uma das principais causas de lesões nos joelhos. Esse estrago da cartilagem é o maior problema que o sobrepeso pode ocasionar ao joelho.

Além disso, mulheres precisam adotar cuidado com calçados.

O uso fiel de salto alto força a coluna e sobrecarga no quadril e os joelhos. O salto alto faz com que os joelhos permaneçam hiperestendidos, acima de tudo, depreciar o equilíbrio do corpo.

TRATAMENTO DOR NO JOELHO

O tratamento da dor no joelho é conduzido para:

  • Diminuição da dor e rigidez nas articulações;
  • Sustentação e melhoria da mobilidade articular;
  • Diminuição da incapacidade física, na qual restringe as agilidades da vida diária;
  • Melhoramento da qualidade de vida;
  • Restrição do progresso das lesões articulares;
  • Instrução dos pacientes acerca a natureza da doença e seu tratamento.

A cinesioterapia, técnica da reabilitação que conglomera os movimentos em comum, dita convencional, é vastamente empregada em pacientes com dor no joelho.

O método mais simples de mobilização articular é aquela que causa o movimento da articulação ao extenso de seu eixo fisiológico. Os treinos conseguidos são responsáveis para nutrição apropriada da articulação e sustentação da amplitude do movimento adentra dos limites fisiológicos.

Tem seu foco em melhorar a capacidade completa geral, o equilíbrio corporal, a organização motora, a flexibilidade, a resistência e a força muscular dos membros inferiores, aperfeiçoando o papel global e os sinais de pacientes com dor no joelho.

A crioterapia abrange a bom emprego de frio, usando bolsas de gelo ou água gelada.

O frio entra nos tecidos moles e, bem como aplicado sobre um conjunto, diminui a temperatura intra articular, adiando assim a concretização de sinais nervosos e diminuindo o fluxo sanguíneo local.

Tais modificações, por sua vez, diminuem o sinal de comunicação de conteúdos prejudiciais de resposta inflamatória e, em seguida, simulam o nível de perda de sangue, inchaço local e dor compreendida.

A terapia manual, uma dos conselhos citados nas diretrizes da OARSI, é uma terapêutica utilizada pelos fisioterapeutas, quiropráticos, osteopatas e outros profissionais no tratamento da dor musculoesqueléticos e carência, e contém massagem terapêutica, mobilização articular e manipulação.

tratamento dor no joelho

CONSIDERAÇÕES FINAIS

A partir da comprovação dos artigos selecionados e avaliados, pôde-se averiguar que o uso da eletroterapia, da fisioterapia aquática, crioterapia, domínio da obesidade e uma instrução de exercícios bem constituída podem vir a auxiliar os pacientes de dor no joelho induzindo a uma melhora na independência para desempenhar suas atividades cotidianas.

A carência de estudos no Brasil evidencia a obrigação de conseguir a atenção dessas atividades com fundamento técnico científico. De tal modo sendo, são imprescindíveis mais estudos nesta área para que o serviço adequado dessas modalidades de tratamento seja compreendido e citado, gerando um procedimento fundamentado na ênfase.

 

Felipe Ricardo

Felipe Ricardo

Felipe Ricardo – Apaixonado pela fisioterapia. Fisioterapeuta – CREFITO14/235419-F.
Pós-Graduado em nível de Aperfeiçoamento em Perícia Judicial certificado pela ABRAFIT, Especialista em Fisioterapia Intensiva certificado pelo ICF, Instituto Camilo Filho.
Felipe Ricardo

Últimos posts por Felipe Ricardo (exibir todos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *