FISIOTERAPIA NA SAÚDE ESCOLAR

Fisioterapia na Saúde Escolar ainda é pouco cultivada e tem escasso enfoco de desempenho. A Fisioterapia na Saúde Escolar tem como foco de ação os aspectos voltados a postura, problemas físicos e o stress infantil.

Fisioterapia na Saúde Escolar age no amparo integral da saúde escolar, mais especificamente na construção e condução de instruções de tratamento para ergonomia escolar, desvios posturais e inclusão de crianças portadoras de necessidades especiais.

A Fisioterapia vem auxiliando a fazer a diferença na área educacional por meio de suas habilidades, determinando os problemas da criança, conseguindo um diagnóstico cinesiológico funcional a fim de interferem nas desenvolturas da criança em seu aprendizado e socialização no âmbito escolar.

Compreendemos que uma criança com o desenvolver neuropsicomotor normal alcança com excesso mais fácil os objetivos das atividades escolares com mesma frequência na primeira fase como na segunda.

A ação do Fisioterapeuta em escolas é de extraordinária importância, já que a Fisioterapia na Saúde Escolar assisti na pesagem de mochilas, bolsas, sacolas e dos alunos para aferir o quanto de carga excessiva o aluno está carregando para o ambiente escolar.

O fisioterapeuta que procura inovações nas diversas áreas de atuação da Fisioterapia precisa buscar se aprimorar na saúde escolar.

Perante o exposto, o principal objetivo deste texto foi o de demonstrar as ações que a fisioterapia promove na saúde de crianças e adolescentes, com foco no crescimento e desenvolvimento corporal.

Pretendemos ainda, abrir os olhos para essa reflexão, na comunidade acadêmica e dos profissionais de saúde, para se refletir na ascensão da saúde dos escolares, de maneira multidisciplinar, visando manter a boa funcionalidade do corpo.

O PAPEL DO FISIOTERAPIA NA SAÚDE ESCOLAR

O fisioterapeuta, em ambiente escolar, vem atuando na promoção da saúde, na prevenção de problemas físicos ou orgânicos e no incremento de diagnósticos funcionais para elaborar o tratamento.

Cujo atuação tem como objetivos a evolução da funcionalidade do corpo e a reinserção social dos cidadãos. Este método também se cultiva na Fisioterapia na Saúde Escolar. 

Podendo ainda ser empregada para melhora da dor e instruir novos costumes com relação à postura. É formidável a orientação a crianças e adolescentes, de como tomar cuidado com a postura, para que no futuro elas não apresentem alterações posturais.

Esta é uma didática inovadora nas escolas de Educação Infantil, já que, até então a fisioterapia apenas era olhada como forma de acessória dos docentes e pedagogos na inclusão social na sala de aula.

Causa para esses problemas posturais são diversas, precisam ser levadas em considerações, atributos pessoais e a realização das Atividades de Vida Diária.

Por meio de um programa preventivo, a Fisioterapia, pode gerar a diminuição das alterações posturais, fornecendo elementos quanto à postura correta.

fisioterapia saúde escolar

Entre as queixas mais corriqueiras achadas durante o período escolar estão:

  • Escoliose;
  • Hipercifose;
  • Algias vertebrais;
  • Bursite de ombro;
  • Cervicobraquialgia;
  • Lombociatalgia, dentre outras.

Os programas sugeridos para a população comprovam estar refletindo de forma positiva nas práticas de vida diária dos mesmos, vale destacar que, quando mais cedo se começa o trabalho preventivo nas escolas, mais célere constituirá o resultado, portanto, menor será a oportunidade de surgir dificuldades posturais em idades avançadas.

Para uma ação mais efetiva, é essencial que os fisioterapeutas contenham informação sobre os direitos dessas crianças, é importante alcançar várias vistorias para avaliação do ambiente físico da escola, detecção de plausíveis barreiras e idealização de soluções.

Além do mais, o fisioterapeuta deve notar as atividades escolares para melhor entender as aptidões que são desenvolvidas, os plausíveis desafios na influência mútua com as duplas e as maneiras de tornar mínimo essas dificuldades.

Finalmente, precisam acontecer reuniões com a escola, com os demais profissionais de saúde e com a família para a construção de metas.

Pelo fato das crianças continuarem por diversas horas sentada com uma postura incorreta, fazendo uso de mobiliários impróprios, teve um empenho em conseguir um trabalho de direção postural para prevenirmos determinadas modificações com o passar dos tempos.
Incluso de prevenção primária, o fisioterapeuta precisa agir unido à escola, promovendo a conscientização dos problemas posturais que poderão aparecer com o passar do tempo. Determinadas orientações em prevenção podem estar sendo conglomeradas:

  1. Elevar, carregar, colocar corretamente qualquer tipo de material;
  2. Impedir excesso de peso na bolsa ou mochila;
  3. Auxiliar quanto às posturas apropriadas no momento da prática de cada atividade.
  4. Não sobrecarregar crianças e adolescente com abuso de atividade.

fisioterapia escolar

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Os fisioterapeutas são profissionais certificados, habilitados e capacitados para trabalhar a promoção, a prevenção e a recuperação corporal, de forma integrada com outros profissionais da saúde.

Nas escolas, apresentam papel capital para seguir o crescimento e o desenvolvimento corporal de crianças e adolescentes.

A Fisioterapia na Saúde Escolar elabora programas de estimulação, mirando à eficaz integração e desenvolvimento destas crianças.

Tendo como principal finalidade promover o desempenho das crianças e colaborar em trabalhos integrados com outros profissionais, especialmente os professores e pedagogos.

Esse processo de interação social promove benefícios para a criança escolar, uma vez que estarão mais inseridas na turma, não sendo lesada pela timidez, hiperatividade ou apresentação de outros transtornos como o déficit de atenção.

O texto evidencia a seriedade da orientação postural para crianças e adolescentes, como no caso da influência da boa postura, a finalidade desse trabalho é abrir os olhos os profissionais da saúde, o como à coluna vertebral sofre por uso impróprio da postura devido mobiliário imperfeito para cada criança e também com o peso da mochila.

É necessário ampliar e aprofundar os estudos para enriquecer ainda mais os conhecimentos acerca do tema que se relaciona diretamente com o completo bem-estar das pessoas desde a idade mais tenra que será refletido na sua velhice.

Sendo assim, concluiu-se que a avaliação postural, nas escolas, efetivada por profissionais fisioterapeutas pode colaborar bem mais para a sociedade em que convivemos, impedindo doenças futuras, aprimorando o rendimento do aluno e requerendo o seu bem-estar físico e emocional.

Espera-se, com este texto, solidificar a ação da fisioterapia nas escolas, assim como expandir a inclusão do profissional fisioterapeuta neste cenário.

Felipe Ricardo

Felipe Ricardo

Felipe Ricardo – Apaixonado pela fisioterapia. Fisioterapeuta – CREFITO14/235419-F.
Pós-Graduado em nível de Aperfeiçoamento em Perícia Judicial certificado pela ABRAFIT, Especialista em Fisioterapia Intensiva certificado pelo ICF, Instituto Camilo Filho.
Felipe Ricardo

Últimos posts por Felipe Ricardo (exibir todos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *